dente restaurado com amalgama

Amálgama faz mal para a saúde?

Amálgama é aquele material metálico muito usado antigamente para fazer restaurações e que possui uma série de vantagens, porém, ele possui mercúrio, metal pesado altamente poluente.

 

dente restaurado com amalgama

 

Não se sabe exatamente a quantidade mínima de mercúrio necessária para provocar malefícios à saúde, que são muitos, porém, se sabe com certeza que ele é altamente poluente e bioacumulativo (acumula principalmente em alguns tipos de peixes, como o salmão por exemplo) e que, dependendo da quantidade ingerida, é altamente perigoso.

Um caso clássico de contaminação por mercúrio ocorreu na cidade de Minamata, no Japão, na década de 50, onde quase 3000 pessoas foram afetadas com o metal e 900 morreram. Uma indústria local despejou toneladas do metal na baía e, como a dieta dos japoneses é rica em pescados, acabaram ingerindo muitos peixes contaminados.

Daí que vem o nome da Convenção de Minamata sobre o mercúrio que prevê que o metal deve ser totalmente abolido até 2020. 140 países participaram do acordo em Genebra na Suíça, inclusive o Brasil.

Portanto, não recomendamos mais o uso de restaurações em amálgama. Quer pela manipulação que pode ser perigosa para o profissional e o paciente, quer pelo meio ambiente.

Apesar das resinas modernas ainda não terem a durabilidade do amálgama, recomendamos o seu uso. Além do que, são muito mais estéticas.

As resinas têm um índice de fratura e infiltração maior do que o amálgama, porém, o preço a ser pago pela sua utilização é muito alto em termos de saúde e meio ambiente.

Compartilhar:

Comentários no Facebook

Siga-nos no Instagram

Open chat