Dentadura Fixa

Dentadura Fixa (Protocolo de Branemark)

 

A dentadura fixa (Protocolo de Branemark) é uma prótese que possui uma barra metálica, uma gengiva artificial (fazemos uma resina com vários tons de rosa para parecerem naturais) e dentes de resina (usamos os dentes Phonares por se tratar, na nossa opinião, dos dentes mais bonitos entre os disponíveis no mercado. Eles apresentam características de dentes naturais). Essa prótese é parafusada nos implantes dentários e somente o dentista pode remover.

 

 

Dentes Phonares

Dentes Phonares

 

A dentadura fixa apresenta as seguintes vantagens em relação à dentadura convencional:

  • Estética
  • Função mastigatória
  • Estabilidade
  • Conforto pois não solta e não cobre o palato (céu da boca)

 

3 Casos Clínicos de Dentaduras Fixas

 

Caso 01: Paciente 70 anos nos procurou pois estava insatisfeita com o sorriso.

 

Dentadura fixa antiga da Adriana

 

Fizemos o estudo para atingir o melhor resultado estético possível. Procedemos com a remoção de dentadura fixa antiga, moldamos, confeccionamos a barra com a maior passividade possível (encaixe da barra sem gerar tensões nos parafusos e nos implantes dentários), provamos os dentes, acrilizamos a gengiva e instalamos.

 

Dentadura Fixa

 

 

 

Caso 02: Semelhante ao caso anterior. O paciente nos procurou pois estava insatisfeito com a estética do sorriso.

Antes

Dentadura fixa

 

Depois

Dentadura fixa

 

 

 

 

Caso 03: Paciente MR 60 anos, procurou o consultório pois se queixava da instabilidade de sua prótese total (dentadura) superior (da parte de cima).

Foi necessário realizar um enxerto ósseo prévio (sinus lift), aguardamos a cicatrização, fizemos o estudo estético com montagem de dentes para orientar a instalação de 6 implantes dentários, fizemos uma guia cirúrgica a partir dessa montagem e instalamos os implantes. Aguardamos a osseointegração (cicatrização do osso ao redor dos implantes),  realizamos o terceiro estágio cirúrgico (colocação de cicatrizadores que são peças que orientam a cicatrização da gengiva de forma que, quando são removidos, tenhamos acesso ao implante) e iniciamos a confecção do protocolo na seguinte sequência:

  • Seleção e instalação dos pilares protéticos que são peças que são parafusadas nos implantes e, sobre elas, é confeccionada a prótese.
  • Moldagem de transferência dos pilares protéticos para o modelo de gesso para a confecção da barra metálica.
  • Confecção da barra metálica
  • Prova da barra metálica e união para a solda em boca
  • Soldagem da barra metálica
  •  Prova da solda em boca
  • Montagem dos dentes e prova em boca para a avaliação estética e funcional
  • Acrilização
  • Instalação e ajuste oclusal (do encaixe dos dentes)

Resultado Final

dentadura fixa ou protocolo de branemark superior

A dentadura fixa pode ser feita tanto na parte superior como na inferior.  Essas foram feitas para a parte inferior.

Dentadura-fixa-ou-protocolo-de-branemark-inferior.

Dentadura-fixa-ou-protocolo-de-branemark

Normalmente, as únicas partes metálicas visíveis da dentadura fixa são as bases que se encaixam nos pilares protéticos (é altamente recomendável utilizar peças usinadas em torno de precisão que são parafusadas nos implantes e que servem de intermediários para que a prótese que foi feita em laboratório não tenha contado com a parte mais profunda da gengiva para evitar contaminação e infecção)

Parte-metálica-visível-da-dentadura-fixa

 

Dúvidas? Envie-nos uma mensagem pelo WhatsApp

Informações sobre dentaduras fixas para dentistas e protéticos   

 

Os passos para a confecção de dentaduras fixas superiores são semelhantes aos de protocolos inferiores. A diferença seria a seguinte: no planejamento pré-cirúrgico, devemos incluir o planejamento estético observando características presentes em sorrisos considerados harmônicos que são: simetria radial (quando o arco superior descreve uma linha paralela com a linha do lábio inferior), corredor bucal, exposição dos incisivos centrais com os lábios em repouso, tamanho dos dentes e proporção entre eles, tudo isso obviamente em equilíbrio com o arco inferior.

Como precisamos dessa relação fina entre lábios e dentes para tentar atingir o máximo da estética e, logo após uma cirurgia a mobilidade e posição dos lábios podem não estar no seu estado natural, evito carga imediata em maxila.

Os dentes que gosto de utilizar nos protocolos superiores, porque contribuem muito para a sua estética, é o Phonares, por apresentar características de dentes naturais como textura superficial, irregularidades no bordo incisal e forma próxima do que observamos na natureza.

 

Guia Cirúrgica

Se a prótese total do paciente está correta do ponto de vista estético, podemos produzir uma guia cirúrgica apartir dela simplesmente reproduzindo-a em resina incolor utilizando, para isso, uma caixinha de plástico.  Colocamos alginato na base, inserimos a prótese total do paciente, aguardamos a presa do alginato, colocamos a segunda parte e, após a geleificação da segunda parte, removemos a prótese e vertemos resina incolor autopolimerizável.

 

Guia cirúrgica para confecção de dentadura fixa

 

Prótese Imediata

 

Se o paciente tiver indicação de extração dos últimos elementos dentários, algumas vezes é possível fazermos uma prova de dentes antes da extração, dessa forma, a prótese imediata já estará caminhando para a direção do objetivo final que é a melhor posição possível para os dentes para atingirmos estética e função.

 

Prova dos Dentes Prótese imediata prova dos dentes

 

Instalação da Prótese ImediataPrótese imediata instalação

 

Enxerto Ósseo

Após a análise da quantidade óssea, se for detectado que não há osso suficiente, enxertos ósseos estão indicados para que o implante esteja totalmente envolvido por osso e para que tenhamos um mínimo de 2mm na vestibular do implante (na parte da frente)

Tomografia

Enxerto Ósseo

Instalação dos implantes dentários Cone Morse

 

Conforme já descrito na página de implantes dentários, preferimos sempre a instalaçãode implantes cone morse principalmente por conta da estabilidade das conecções e da plataforma switching.

 

Implante dentário cone morse

 

Reabertura

A reabertura oferece uma oportunidade de conseguirmos um pouco mais, se necessário for, de tecido queratinizado na vestibular dos implantes. O tecido queratinizado ajuda na estabilidade dos tecidos e no conforto para a higienização.  Para isso, devemos localizar os cicatrizadores e fazer a incisão na palatina deles, dessa forma, o tecido queratinizado que estava sobre ele será deslocado para a vestibular.  Veja alguns artigos científicos abaixo sobre o assunto:

 

Significado da mucosa queratinizada na manutenção de implantes dentários com diferentes superfícies


Conclusão: A ausência de mucosa queratinizada ou mucosa inserida, especialmente em regiões posteriores, esteve associada com um maior acúmulo de placa e maior inflamação gengival

 

Avaliação de cinco anos da influência da mucosa queratinizada na saúde e estabilidade do tecido mole peri-implantar ao redor de implantes que suportam 
próteses fixas mandibulares de arco completo.

Conclusão: Em pacientes que exercem boa higiene oral e recebem regularmente uma terapia de manutenção dos implantes, sítios peri-implantares com uma faixa de tecido queratinizado menor que 2mm foram mais susceptíveis ao acúmulo de placa e sangramento na lingual e recessão tecidual na vestibular.

 

Seleção de Pilares Protéticos

 

Pare selecionarmos os pilares protéticos devemos levar em consideração a altura da mucosa e a direção do orifício de acesso ao parafuso de fixação da prótese. A altura da cinta deve ser igual ou ligeiramente superior ao ponto mais alto da mucosa e a direção do orifício de acesso ao parafuso deve ficar, idealment, na palatina. Se, eventualmente, for detectado que a direção do orifício de acesso ao parafusovpassará pelo bordo incisal ou pela vestibular, o pilar de escolha deverá ser um angulado.

 

Utilizamos sempre pilares de titânio para que ocorra uma excelente adaptação no implante e para que dificulte a micromovimentação e a infiltração de fluidos orais. Os pilares protéticos que temos usado é o mini pilar cônico. Após a instalação dos pilares, colocamos suas tampas de proteção para que as roscas não fiquem expostas ao meio bucal. 
 

Adaptação da prótese provisória sobre as tampas de proteção

Após a instalação das tampas de proteção, precisaremos readaptar a prótese provisória, para isso, utilizamos alginato. Colocamos uma pequena porção desse material sob a base da prótese e encaixamos na boca, esperamos a geleificação e retiramos da boca, onde estiver furado, marcamos com lápis, removemos o alginato e procedemos com o desgaste, repetimos o processo até a prótese adaptar adequadamente na boca.

 

Alginato sob a dentadura fixa

 

 

Transferência da posição dos pilares protéticos

Nesta fase realizaremos a transferência da posição dos pilares protéticos, para isso, precisaremos dos transfers dos pilares. Neste caso, dos Mini pilares cônicos.

Procedemos da seguinte forma:

  • Encaixamos os transfers, unimos todos com Pater Resin (pode-se usar barras metálicas para auxiliar nesse processo), aguardamos a presa, Se foi feito sem as barras metálicas, seccionamos novamente com um disco fino (para que a área de contração seja pequena e a distorção a mínima possível) e unimos novamente. Após essa segunda presa, retiramos e encaixamos novamente para testar a passividade. Se estiver ok, procedemos com a moldagem.
  • Moldagem: Sujamos de carbono o ápice dos parafusos dos transfers, encaixamos a moldeira plástica na boca para marcar os pontos onde temos que furar, furamos e testamos novamente para verificar se ela esta encaixando e os parafusos dos transfers estão acessíveis através dos furos da moldeira, se sim, procedemos com a moldagem dispensando o material leve na gengiva, nos transfers e por debaixo da barra de Patern Resin, entramos com o pesado na moldeira, rapidamente encaixamos a moldeira de forma que os parafusos fique acessíveis, aguardamos a geleificação, removemos os parafusos e a moldeira.

 

Transferência de dentadura fixa

 

Sobre esse modelo é feita uma base de prova, plano de cera, prova do plano de cera, montagem dos dentes, prova dos dentes e confecção da muralha que servirá de referência para a confecção da barra.

 

Muralha-para-confecção-da-barra-da-dentadura-fixa

 

Mais informações sobre dentaduras fixas

Site Minha Vida

Site Prótese Fixa Org

Site Saúde Bem Estar

 

 

 

 

 

Comentários no Facebook