Implante Dentário

O que são implantes dentários?

 

Implantes dentários são dispositivos de titânio que são inseridos no osso e servem para substituir as raízes dos dentes perdidos. Sobre esse dispositivo é parafusada uma peça que se chama pilar protético e, sobre essa, uma prótese é parafusada ou cimentada.

 

Em regiões onde há falta de um elemento dental, a primeira opção, na grande maioria das vezes, é o implante dentário

 

ausencia-de-um-dente-pripeira-opcao-implante-dentario

 

Fresagem para instalação do implante dentário

 

perfuraca-para-instalacao-do-implante-dentario

 

Instalação do implante dentário

 

Instalação-de-implante-dentário-na-maxila

Cicatrizador

 

Cicatrizador-para-implante-dentario

 

Cicatrizador instalado

 

Cicatrizador-instalado-sobre-o-implante-dentário

 

Após a instalação do implante dentário, devemos aguardar um período de 3 a 4 meses para que ocorra a osseointegração (cicatrização óssea ao redor do implante dentário). Após esse período, a região é reaberta e os cicatrizadores são trocados (peças que servem para fazer com que a gengiva cicatrize com um formato circunferencial e que permitem o acesso ao implante para a instalação futura do pilar protético e da prótese).

Instalação do pilar protético

 

Instalação-do-pilar-protético-sobre-o-implante-dentário

 

Coroa de porcelana

 

Coroa-unitária-instalada-sobre-o-implante-dentário

 

Coroa de porcelana instalada sobre o implante dentário

 

Coroa-unitária-instalada-sobre-o-implante-dentário

 

avaliacoes-do-dr-josue-gomes-no-google

 

 

Na grande maioria das vezes, o implante dentário é a melhor forma de substituir dentes perdidos. Porém, quando temos dentes com coroas destruídas adjacentes a espaços protéticos (espaço onde está faltando um ou mais dentes), a prótese parcial fixa também pode ser uma opção.

 

Tipos de próteses sobre implantes

 

As próteses que podem ser confeccionadas sobre implantes são:

 

Próteses unitárias

 

Próteses-unitárias-sobre-implantes-dentários

 

 

Próteses parciais fixas

 

Prótese-parcial-fixa-sobre-implantes-dentários.

 

 

Próteses parciais fixas dento-gengivais

 

Prótese-parcial-fixa-dento-gengival-sobre-implantes-dentarios

 

 

Próteses totais

 

Estas podem ser subdivididas em fixas e removíveis. No grupo das fixas temos o protocolo de Brånemark tradicional (conhecido popularmente por dentadura fixa), o protocolo cerâmico e próteses fixas de cerâmica.

 

Prótese-fixa-sobre-implantes-dentários

 

No grupo das removíveis temos as overdentures que são dentaduras presas a implantes através de um sistema de fixação.

 

Overdenture-sobre-implantes-dentários

 

O implante dentário sofre rejeição?

 

O implante dentário não sofre rejeição, ele é feito de titânio que é um material altamente biocompatível (é muito bem aceito pelo organismo).

O implante tem uma taxa de insucesso de 5%. Quando ocorre a perda, na grande maioria das vezes, ela é devida à falta de estabilidade primária (travamento no osso), sendo assim, o osso não cicatriza ao redor dele, ao invés disso, é formado um tecido fibroso e o implante é perdido.

 

 

Conseguimos fazer implantes dentários de forma que pareçam dentes naturais se seguirmos os seguintes critérios:

 

– Devemos ter osso suficiente para instalar o implante dentário na posição tridimensional ideal, se não tiver, devemos realizar a cirurgia de enxerto ósseo.

 

– É imperativo que tenhamos um volume de gengiva suficiente para conseguirmos um perfil natural, ou seja, para conseguirmos um formato parecido com o formato que a gengiva descreve em volta de um dente natural. Se não houver volume de gengiva suficiente para isso, devemos realizar um enxerto de tecido conjuntivo (enxerto de gengiva).

 

 

– Recomendamos usar um implante do tipo cone Morse porque possui as seguintes características: estabilidade da conexão entre o pilar protético e o implante, espaço para tecidos vivos ao redor do pilar protético e fenda mínima ou inexistente entre o pilar e o implante. Esses fatores colaboram para a estabilidade dos tecidos vivos ao redor desse pilar já que instabilidade e inflamação (causada quando ocorre a contaminação das fendas entre os componentes) podem causar a reabsorção óssea e, consequentemente, a migração da gengiva podendo expor o implante.

 

 

– É de suma importância que utilizemos um pilar protético personalizado feito de titânio ou zircônia (materiais altamente biocompatíveis) usinados em tornos de precisão através do sistema CAD/CAM. Jamais devemos utilizar pilares feitos em laboratórios de prótese porque perdem muito a precisão, contribuindo, desta forma, para a instabilidade, infiltração bacteriana e, consequentemente, inflamação dos tecidos ao redor do implante dentário, o que pode levar às consequências descritas acima.

Além disso, o pilar personalizado acompanha o formato da gengiva, conferindo, desta forma, um suporte para os tecido. além disso,  mantém a linha de cimentação próximo da margem gengival, o que facilita a remoção do excesso de cimento. O excesso de cimento, quando são usados pilares que não são personalizados, pode ficar preso dentro da gengiva, o que pode provocar inflamação e deslocamento da gengiva, esse deslocamento pode expor o pilar metálico e comprometer a estética.

– Devemos trabalhar com técnicos em prótese dentária de altíssimo nível para podermos finalizar o trabalho com excelência estética.

 

coroa metal free sobre implante dentario

 

O tratamento com implantes dentários pode durar de 72 horas (carga imediata) a mais de um ano (se for necessário realizar enxertos ósseos).

O risco de parestesia (perda da sensibilidade na região do lábio inferior) em cirurgias de instalação de implantes dentários é pequeno desde que o procedimento seja realizado por um profissional experiente. Para diminuirmos muito as chances de ocorrência de traumas a nervos, glândulas, artérias, cavidades aéreas e raízes de dentes, devemos sempre fazer o estudo prévio utilizando o exame de tomografia computadorizada que mostra com precisão a altura, espessura óssea e a distância da região operada até as estruturas nobres.

 

 

Planejamento para instalação de implantes dentários

 

O planejamento prévio à instalação dos implantes dentários deve ser rigoroso. Devemos observar a boca como um todo e não só a região onde está faltando um ou mais dentes. Devemos verificar a saúde de todos os dentes, a estabilidade dos arcos, o espaço onde o implante será instalado (se é insuficiente ou amplo demais) e a estética do conjunto. Se for detectada doença, espaços inadequados, desequilíbrio entre os arcos e falta de estética, um tratamento prévio para adequação deve ser realizado.

Pessoas nas seguintes condições possuem contraindicação temporária para cirurgia de instalação de implantes dentários:

– Grávidas

– Jovens que ainda não atingiram a maturidade óssea (é possível verificar o término do crescimento através do exame de rx de mão e punho)

– Pacientes com algum tipo de problema sistêmico como pressão alta ou diabetes não compensada, pessoas que sofreram infarte há menos de 6 meses, pessoas que fazem uso de bisfosfonatos (medicamento utilizado no tratamento de câncer e osteoporose) e pessoas que foram submetidos a radioterapia na região da face há menos de 6 meses.

O tratamento com implantes dentários pode durar de 72 horas (carga imediata) a mais de um ano (se for necessário realizar enxertos ósseos).

O risco de parestesia (perda da sensibilidade na região do lábio inferior) em cirurgias de instalação de implantes dentários é pequeno desde que o procedimento seja realizado por um profissional experiente. Para diminuirmos muito as chances de ocorrência de traumas a nervos, glândulas, artérias, cavidades aéreas e raízes de dentes, devemos sempre fazer o estudo prévio utilizando o exame de tomografia computadorizada que mostra com precisão a altura, espessura óssea e a distância da região operada até as estruturas nobres.

Implantes dentários curtos

 

Em alguns casos, por conta da presença do nervo alveolar inferior no interior da mandíbula, podemos utilizar os implantes curtos com o intuito de evitar um enxerto para aumento vertical ou uma lateralização do nervo alveolar inferior. Ambos os procedimento são muito críticos.

 

 Implantes-dentário-curtos

 

 

Espaço insuficiente para a instalação do implante dentário

 

Às vezes o espaço é insuficiente para a instalação do implante dentário.

 

Espaço-insuficiante-para-a-instalação-de-implante-dentário

 

Nestes casos, uma adequação do espaço se faz necessária. Para isso, podemos lançar mão dos mini-implantes ortodônticos.

 

 

 

Pilares personalizados para implantes dentários

 

Os pilares personalizados para implantes dentários são peças construídas sobe medida para aquele caso específico. As vantagens são: Adaptação ao formato da gengiva e diâmetro semelhante ao de um dente natural, o que confere um emergência mais apropriada, imitando como ocorre na natureza. Ao contrário dos pilares pré-fabricados que possuem formatos pré-estabelecidos.

 

Pilar personalizado para próteses sobre implantes dentário

Limpeza dos implantes dentários

Via de regra, a limpeza é feita exatamente igual as outras próteses, ou seja, escovação de todos os dentes e gengiva, passagem do fio dental entre os dentes quando possível ou por debaixo com a ajuda de um passa fio nos casos de próteses fixas, escovação tanto da prótese quanto dos pilares nos casos das próteses removíveis (overdentures) e passagem da escova interdental onde houver espaço para passar sem machucar a gengiva.

 

 limpeza-das-próteses-sobre-implantes-dentários

 

 Implante dentário imediato

É possível extrair o dente e já instalar o implante desde que tenhamos osso suficiente para a estabilidade primária. Na maioria das vezes, nestes casos, precisamos completar os espaços com osso bovino, já que utilizamos implantes com diâmetro menor que das raízes para que tenhamos mais tecidos vivos e menos metal nessa região. Isso colabora para uma reabsorção óssea menor. O ideal seria, também nestes casos, já instalar um provisório. A grande vantagem dessa técnica é a preservação do arcabouço gengival, desenho este que é muito difícil recuperar depois que ele perde a forma e isso acontece sempre que extraímos o dente e aguardamos o osso cicatrizar na região.

 

 
 

Implantes zigomáticos

São implantes que são instalados no osso zigomático. Estão indicados quando a maxila (osso que prende os dentes superiores) está muito atrófica (perdeu muito osso e não tem com instalar implantes convencionais).

 

implantes-dentários-zigomáticos

 

Perguntas feitas na internet sobre implantes dentários

 

1 – Minha prótese caiu. Gostaria de ouvir sua opinião:

Pilares-proteticos-sobre-implantes-dentários

Re: Recomendo fortemente que esses pilares sejam substituídos por intermediários para prótese parafusada. Próteses fundidas em laboratório possuem uma adaptação ruim e isso contribui para a contaminação da fenda que existe entre o pilar e o implante. Essa contaminação causa inflamação da gengiva e pode até colaborar para o aparecimento da (peri-implantite). Além disso, o índice de afrouxamento do parafuso é muito mais alto com próteses feitas dessa forma. No seu caso, o dentista deve selecionar pilares angulados feitos em um torno de precisão para que a adaptação sobre o implante dentário seja a melhor possível. A plataforma desse pilar deve ficar no nível da gengiva, dessa forma, a interface entre a prótese e o pilar ocorre em uma região que você tem acesso para higienizar.

 

Dúvidas? Envie-nos uma mensagem pelo WhatsApp

 

Comentários no Facebook

Siga-nos no Instagram

Open chat