Tratamento para Gengivite

Gengivite é uma doença que provoca inflamação na gengiva. Na grande maioria das vezes, ela é causada pela placa bacteriana.

 

Gengivite

 

Sangramento-devido-à-doença-periodontal.

 

O tratamento, nestes casos, é a profilaxia (limpeza profissional), remoção de fatores que favorecem o acúmulo de placa, como degraus nas restaurações e desalinhamento dos dentes (neste caso está indicado o tratamento com aparelho dentário) e orientação de higiene. Poucos dias após o tratamento, o tecido volta à normalidade.

Diferentemente da periodontite, a gengivite não causa perda óssea, ela se restringe apenas aos tecidos moles.

​A condição sistêmica da pessoa pode amplificar e agravar os sintomas da doença. Isso porque o corpo reage de forma diferente à agreção das bactérias em relação à uma pessoa sem essas alterações (variações hormonais que ocorrem durante a gravidez e durante a menstruação, diabetes, Aids, fumantes, uso de alguns medicamentos, contato com metais pesados e falta de vitamina C – muito raro hoje em dia).

A pessoa pode identificar a gengivite facilmente porque, na grande maioria das vezes, sangra ao passar o fio dental ou durante a escovação e a gengiva apresenta-se avermelhada e inchada. Porém, é importante a avaliação de um dentista para verificar se a região não tem algum fator que propicia o acúmulo de placa bacteriana e também para fazer um diagnóstico diferencial para periodontite que é uma doença muito mais destrutiva.


                                                                   

 

Perguntas feitas na internet sobre gengivite

 

1 – Estou cansada de tomar Deocil ou remédios para dores. Não aguento mais. Tenho 20 anos e nunca tive essa dor intensa. Será que é gengivite?

Re: Dr Josué

Bom dia,

Se for gengivite, esses remédios não curam. o que cura gengivite é uma excelente higienização, limpeza profissional e remoção de cáries se tiver. Gengivite também pode ocorrer por alteração de hormônios, como na gravidez por exemplo. Mas, para um diagnóstico preciso, você precisa passar com um dentista.

 

 

Dúvidas? Nos envie uma mensagem via WhatsApp

 

Revisão da literatura para tratamento para gengivite

– Pessoas que foram submetidas a tratamento ortodôntico apresentaram melhores índices de higiene oral em relação às pessoas que não tiveram o mesmo tipo de tratamento.American Journal of Orthodontics.

– Estudo em humanos da evolução das alterações teciduais ao redor dos dentes quando a higiene oral não é realizada. Journal of Periodontology Online.

– Esse trabalho avaliou a halitose após o tratamento para gengivite utilizando diferentes modalidades de diagnóstico e chegou a conclusão que o controle de placa reduz a halitose em pacientes com periodontite: Effect of Gingivitis Treatment on the Breath of Chronic Periodontitis Patients


Informações para dentistas sobre gengivite

Antigamente se achava que a gengivite e a periodontite guardavam uma relação de linearidade na linha do tempo, ou seja, quem tivesse gengivite e não tratasse, desenvolveria periodontite necessariamente. Hoje se sabe que essas duas patologias guardam alguns eventos em comum, porém, estão mais relacionadas ao tipo de microorganismos (teoria da especificidade da placa bacteriana) e à resposta do hospedeiro às agreções dessas bactérias . Enquanto no biofilme supragengival nós temos, predominantemente, bactérias gram positivas, facultativas e fermentativas, o biofilme subgengival posui uma predominância de microorganismos gram negativos e anaeróbios, alguns com atividades proteolíticas (Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsythia,Treponema denticola e Agragatibacter actinomycetemcomitans).

 

Informações sobre Gengivite para estudantes de odontologia

 

A gengivite é uma inflamação da gengiva causada por um agente agressor, na grande maioria das vezes, bactérias. Se não tratada, ela pode evoluir para uma periodontite (vamos ver a seguir). Ela é considerada reversível, pois, uma vez removido o agente agressor, ela desaparece. (ALMEIDA, Ricardo Faria et al.).

Quando não tratada, ela avança para a periodontite porque a placa se aprofunda para os locais onde possuem áreas subgengivais. Nos indivíduos que possuem a periodontite, há uma camada interna presente na gengiva que se afasta dos dentes formando bolsas. Essas bolsas que se localizam entre os dentes e as gengivas e são redutos de patógenos mais virulentos e alguns anaeróbios (patógenos que vivem sem a presença do oxigênio). O sistema imunológico luta contra as bactérias tentando impedir que essas possam adentrar o corpo. (DA ROCHA, Evandro Franco).

A placa bacteriana é uma película de textura viscosa que se acumula na superfície dos dentes. Se ela não for removida pelo uso de fio dental e pela escovação diariamente, irá reproduzir toxinas que podem irritar a gengiva, levando a gengivite.

Seus principais sinais são a vermelhidão (a cor indicativa de saúde é rosa), o sangramento, a dor e o aspecto liso (a gengiva saudável possui um aspecto de casca de laranja).

Uma má higiene (escovação inadequada e o não uso do fio dental) é um dos principais fatores para o estabelecimento da gengivite.

Pacientes que fazem o uso dos aparelhos ortodônticos são propícios a um maior acúmulo de restos de alimentos e fixação do biofilme, o que beneficia a formação da doença nesses casos (SEIXAS, Aline Ribeiro et al).

Algumas circunstâncias e hábitos de vida ajudam a colaborar com o aparecimento da gengivite em determinados pacientes. Na gravidez, por exemplo, pode ocorrer alterações por conta dos hormônios que ficam em alta nesse período, mesmo que a paciente não tenha histórico da doença. Também, os adolescentes que estão em fase de desenvolvimento e com os hormônios aumentados, estão sujeitos à essa doença (SEIXAS, Aline Ribeiro et al).

A dependência e o uso do tabaco é um dos responsáveis ao aparecimento da gengivite mostrando uma maior preponderância e um maior autocontrole da doença em indivíduos que fumam comparado aos que não fumam. Vale evidenciar que parte da população pode ser geneticamente propensa a doenças gengivais, mesmo que a pessoa tenha uma higienização oral correta e uma boa dieta, pode estar predisposta a esses obstáculos (SEIXAS, Aline Ribeiro et al).

O tratamento da gengivite consiste em eliminar os fatores causais, quando possível.  Quando o fator causal é a placa bacteriana e o cálculo, basta retirá-los que o tecido volta à normalidade em pouco tempo. Em alguns casos, somente o cirurgião dentista poderá eliminar o fator causal como, por exemplo, quando existe a presença de degraus em restaurações e próteses, quando existem dentes girovertidos (que rodaram em torno do próprio eixo) e criam regiões de difícil acesso para a higienização, quando o cálculo ou a placa estiverem alojados em regiões onde a escova ou o fio dental não chegam, para isso, ele utilizará instrumentos específicos (curetas periodontais) para a remoção.

Logo após esses cuidados, a inflamação gengival desaparecerá sozinha ao longo de alguns dias. Deve-se ressaltar que a gengivite possui tendência ao reaparecimento, então, é fundamental ter uma boa higiene bucal e consultar constantemente o dentista. A escovação de todos os dentes deve ser feita com o uso do fio dental por ser eficiente para a remoção da placa bacteriana que fica localizada nas faces proximais (entre os dentes) (GONZALEZ, Luis Rodolfo Rojas).

 

Comentários no Facebook

Siga-nos no Instagram

Open chat