Xerostomia boca seca

Xerostomia

A xerostomia, conhecida a sensação de boca seca, é causada principalmente por doenças nas glândulas salivares que, além de diminuir a produção de saliva, provoca dor e aumento do volume glandular. Pode também ser causada pelo uso de certos medicamentos ou em pacientes que possuem Síndrome de Sjögren, diabetes, HIV, hepatite C e oncológicos que realizam radioterapia de cabeça e pescoço.
Entre os medicamentos que podem provocar xerostomia estão: descongestionantes nasais, broncodilatadores, anfetaminas, moderadores de apetite, antidepressivos, antipsicóticos, omeprazol, entre outros.
A produção diária de saliva é em torno de 500ml, variando conforme o momento, por exemplo, o fluxo normal e é 3ml por minuto, durante a mastigação é de 5ml por minuto e durante o sono de 1ml por minuto.
A saliva é produzida por dois mecanismos diferentes contendo dois componentes principais. O componente fluido e o proteico, o fluido contem ions e é originado das glândulas a partir do estimulo do sistema parassimpático, o proteico é produzido nas vesículas secretórias liberado pelo estimulo do sistema simpático. O parassimpático produz saliva com pouca concentração de proteínas e o simpático produz pouca saliva com grande quantidade de proteínas o que pode causar a sensação de boca seca.
Quando a xerostomia de longa duração é observada principalmente como efeito colateral de diversos medicamentos, atualmente mais de 500 são registrados contendo como reação adversa a diminuição no fluxo salivar. Estes efeitos têm aumentado consideravelmente ao longo dos anos principalmente em pacientes idosos que utilizam mais de um tipo de medicação. Os maiores números de recidivas foram registrados em antidepressivos, anti-histamínicos, benzodiazepínicos, atropínicos e beta bloqueadores, ou seja, no tratamento de doenças psicológicas e na hipertensão.
As glândulas salivares possuem um tecido altamente susceptível a danos por radiação. O grau da xerostomia depende do nível de radiação, as glândulas podem até ter seu fluxo salivar interrompido permanentemente.
A Síndrome de Sjögren é uma doença crônica que causa inflamação nas glândulas exócrinas, causando sintomas de secura principalmente nos olhos e na boca. A síndrome é dividida entre primária e secundária, onde a primaria afeta somente os olhos e a boca e a secundária, além dos sintomas da primária, apresenta desordens no tecido conjuntivo como lúpus e artrite.
As patologias glandulares afetam cerca de até 8% dos portadores de HIV. As principais doenças das glândulas salivares em infecções por HIV são: aumento das glândulas salivares, linfonoadenopatia e sialoadenite.
O vírus da hepatite C apresenta diversas complicações extra-hepáticas, uma delas é a xerostomia que está presente em até 10% dos pacientes com essa doença.
Além da diabetes, fibrose cística e cirrose biliar primária também causam xerostomia.
A xerostomia causa desconfortos e diminuição da qualidade de vida ao paciente que a possui. Consequências da xerostomia são: aumento da incidência de cáries, disartria (distúrbio na articulação das palavras), disfagia (dificuldade de engolir), ardência lingual, mucosa bucal dolorida e com fissuras, lábios secos e doloridos e etc.
O tratamento da xerostomia deve visar a resolução do fator causador e deve ter o acompanhamento profissional do Cirurgião-Dentista..
As medidas paliativas como substitutos da saliva possuem efetividade como lubrificantes e hidratantes dos tecidos orais. Porém, são deglutidos facilmente por isso tem curta duração e não possuem componentes protetores da saliva. Algumas opções são: chicletes sem açúcar, géis ou pasta de dente, umidificadores e pastilhas estimulantes.

Compartilhar:

Comentários no Facebook

Siga-nos no Instagram

Open chat